Blog Cellpreserve

topomail.png

Cadastre-se e participe da nossa jornada!

Leite materno: o que você precisa saber


O grande momento enfim chegou: seu bebê nasceu! Ver o rostinho que você tanto sonhou, o embrulhinho precioso que você quer proteger de tudo… E agora você tem não só a oportunidade como a missão de amamentar e nutrir esse bebê, tanto de alimentos quanto emocionalmente. Afinal, a amamentação é mais que apenas nutrientes para o organismo do seu bebê, é um momento de conexão íntima entre mãe e filho. Muitas mães podem se sentir um pouco inseguras no início da amamentação, especialmente as de primeira viagem, por isso resolvemos ajudar vocês nessa missão, preparamos aqui tudo que você precisa saber sobre amamentação e leite materno! Vamos lá?


As fases do leite materno


Para começar de forma simples, é preciso saber que existem 3 fases do leite que você produz. Elas são divididas em:


  • Colostro: Pode ter coloração amarelada ou ser mais transparente, e é considerado “a primeira vacina do bebê”, pois o alimenta muito bem e ajuda a prevenir uma série de doenças. É rico em proteínas e imunoglobulinas.


  • Leite transicional: Após alguns dias, o leite vai ganhando a forma que conhecemos mais comumente. Assim, começa a apresentar algumas gorduras e carboidratos para a alimentação do bebê.


  • Leite maduro: Cerca de 2 semanas após o parto, o leite está bem equilibrado em nutrientes - proteínas, carboidratos, vitaminas… - e está em sua forma definitiva para a alimentação do pequeno! Pode mudar de consistência, mas os nutrientes estarão presentes da mesma forma.


Quando o leite materno começa a ser produzido?


Durante o segundo trimestre de gestação a concentração do hormônio prolactina fica até 20 vezes maior, resultando então na produção de leite em larga escala, para que você possa ter uma quantidade considerável disponível para seu bebê. É muito comum, antes mesmo do parto, que algumas mamães sofram com “ vazamentos” de um pouco de colostro. Por isso, algumas optam por usar absorventes nas mamas, evitando que esses vazamentos venham em momentos inesperados.


A liberação (também chamada de “descida”) desse leite produzido costuma ocorrer durante o parto ou em até 3 dias após. Em relação ao volume de produção, isso vai depender do quanto seu bebê irá se alimentar. Quanto mais sucção ele fizer, mais leite seu organismo irá produzir.

Como amamentar o bebê?


Abraçar o bebê de forma a estimular contato direto com a sua pele vai ajudar a disparar os reflexos de sucção que ele já praticava na sua barriga. Desta forma, com ele no colo e próximo ao seio - não o contrário, ele precisa estar bem pertinho de você - ofereça seu peito passando o mamilo no lábio inferior do bebê. Uma vez que ele abra a boca, como se bocejando, guie seu mamilo para a boca do bebê, como se apontando para o céu da boca dele. Logo ele começará a mamada e é isso, você conseguiu!


Como saber que meu bebê está bem amamentado?


A melhor forma de garantir isso é o acompanhamento do peso nas consultas pediátricas, garantindo assim que a evolução do bebê siga de acordo com o previsto. Outra possibilidade é a quantidade de fraldas trocadas - sim! Recém nascidos trocam em média 6 fraldas por dia, então se a evacuação está fluindo normalmente, e o neném costuma aparentar estar relaxado após a amamentação, você saberá se ele está satisfeito.


Se ainda ficar aquela dúvida, tente oferecer o outro peito: bebês costumam mamar uma média de 15 minutos em cada seio. Caso ele recuse, saberá que está tudo certo, e poderá iniciar a próxima mamada intercalando os seios.

O bebê está dormindo, devo acordar para amamentar?


Muitas mamães acabam apreensivas de estar dando menos alimento que deviam para o bebê, ou de seguirem horários “marcados” para a alimentação do pequeno. Como falado acima, se nas consultas e no dia a dia o bebê está indo bem, não há com o que se preocupar! O sono também é muito importante para o pequeno, e esses momentos podem ser ótimos para você aproveitar e dar aquela descansada também. Aliás, já viu as dicas para hábitos de sono do recém nascido que colocamos aqui?


Existe leite materno fraco? De forma alguma! O leite materno é o alimento mais completo e rico em nutrientes que pode ser ofertado para o seu bebê. A sensação pode vir da quantidade de vezes que seu bebê mama, e isso é normal! Como ele é pequenininho, seu estômago não comporta tanta coisa, e é comum que ele queira mamar várias vezes ao longo do dia. Não se preocupe com a qualidade do seu leite, aos poucos você se habitua e fica uma expert com as informações!


E o retorno ao trabalho, como posso fazer com o leite?


Com o fim da licença maternidade ou mesmo outras demandas eventuais, pode ser interessante que você possua uma bomba de leite materno para fazer a retirada e o armazenamento correto do alimento do seu bebê! E além disso, ela pode estimular mais ainda a produção de leite, garantindo o melhor para seu filho!


Você pode optar pela bomba manual, e também há opções elétricas para um ou dois peitos. As opções elétricas costumam ser as favoritas da mamãe, pois ela pode relaxar e deixar que o aparelho faça o serviço sozinho, então vai do que você pretende estar fazendo durante o bombeamento.


No caso de produção excessiva, você pode armazenar o leite em frascos de vidro com tampa de plástico, e é muito importante que você faça a esterilização desse frasco, ok? Escaldar em água fervente por 15 minutos e depois deixar secar naturalmente no escorredor é necessário para a utilização do recipiente. Quanto ao armazenamento, o leite pode ficar no congelador por até 15 dias, mas lembre-se: uma vez descongelado, não pode ser refrigerado novamente!


E aí, preparada para a nova missão? Boa sorte, mamãe, vai dar tudo certo!


4 visualizações