Exame de Risco Fetal 

O Risco Fetal é um exame de rastreio de alterações cromossômicas que consiste na correlação entre a dosagem de proteínas específicas no soro materno e dados de ultrassonografia (Translucência Nucal – TN). Estes dados são analisados por um software que informa a probabilidade do bebê apresentar alterações cromossômicas (Trissomia do cromossomo 21  e Trissomia do cromossomo 18) e defeitos no fechamento do tubo neural (exame de 2º trimestre).

Condições Avaliadas

Exame de Primeiro Trimestre

Exame de Segundo Trimestre

Sindrome de Down

Sindrome de Edwards

Sindrome de Down

Sindrome de Edwards

Sim

Sim 

Sim

Sim 

Defeitos de Fechamento do Tubo Neural

Defeitos de Fechamento do Tubo Neural

Não

Sim

Proteínas no Soro Materno

Beta HCG

PAPP-A

Alfa-Fotoproteína

Cálculo com TN

Beta HCG

PAPP-A

Alfa-Fotoproteína

Cálculo com TN

Exame de Primeiro Trimestre

Sim

Sim 

Não

Sim

Exame de Segundo Trimestre

Sim

Não

Sim

Sim

O exame realizado no primeiro trimestre de gestação (8ª semana* até 13ª e 6 dias) faz a dosagem de βHCG livre, PAPP-A e estima o risco para Síndrome de Down e Síndrome de Edwards.

*Realizamos a coleta do sangue materno a partir da 8º semana, no entanto, o laudo só será liberado após o envio da cópia da ultrassonografia com Translucência Nucal. Desta forma, é possível agilizar a liberação do mesmo.


O exame realizado no segundo trimestre de gestação (14ª semana até 20ª semana) faz a dosagem de βHCG livre, Alfa-fetoproteína e estima o risco para Síndrome de Down, Síndrome de Edwards e Defeitos no fechamento do tubo neural.


É fundamental o envio da cópia da ultrassonografia com Translucência Nucal tanto para a realização do exame de 1º trimestre quanto para o de 2º trimestre.

 

A realização isolada da ultrassonografia com medição da Translucência Nucal é um método válido para rastreio de alterações cromossômicas, no entanto, quando os dados ecográficos são associados às dosagens bioquímicas a taxa de detecção dessas alterações aumenta significativamente.

A análise de risco possibilita a redução das indicações para testes invasivos, que devem ser indicados somente nos casos de alto risco para as condições testadas.

É uma importante ferramenta para o acompanhamento da gestação.

O exame de 1º trimestre pode ser realizado em gestações gemelares.

O Risco Fetal de 1º e 2º trimestre pode ser realizado em caso de fertilização in vitro (FIV), doação de óvulo e útero de substituição.

Para a realização do exame é feita a coleta de cerca de 5 ml de sangue materno, sendo necessário jejum de 4 horas.

Entre em contato e saiba mais

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

(21) ​2102-0204  |  (21) 2102-0205  |  (21) 3431-3701                       
 

 

Av. das Américas, 3434 - Bl. 2 - Lj. 104 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ  |  CEP: 22640-102