Blog Cellpreserve

topomail.png

Cadastre-se e participe da nossa jornada!

  • Equipe Cellpreserve

Menstruação atrasada e teste negativo: por que acontece?



Imagine o seguinte cenário: você acorda, é aquela semana do mês, você já sabe como funciona seu corpo e hoje sua menstruação desceria... mas ela não vem. Você então pensa, “talvez seja amanhã, dessa vez?”. E essa cena se repete ao longo dos dias, se repete na semana seguinte e na outra também. Sua menstruação está atrasada!


Você fica um pouco nervosa, afinal, você tomou a pílula normalmente e usou proteção, então o que pode ter acontecido? É hora de ir na farmácia e comprar o teste de gravidez, e ao chegar em casa e realizá-lo: negativo! - Para muitas mulheres isso é um alívio, afinal, ela não se programou para ter um bebê naquele momento. Mas, a menstruação continua atrasada. Por que?


Antes de falarmos das possibilidades, é preciso confirmar de vez que você não está grávida. Isso porque o teste de farmácia pode dar falso negativo, caso feito muito cedo! Para eliminar a possibilidade de uma gestação, você pode realizar o teste de urina novamente após a segunda semana de atraso menstrual, ou um exame de sangue - essa é uma opção muito mais precisa, podendo descartar a gravidez quando é feito com uma semana de atraso.


Mas então, o que pode ser a causa desse atraso?


Existem várias possibilidades para o surgimento desse quadro, indo desde auto-regulação hormonal do corpo após mudanças no seu método anticoncepcional até possíveis transtornos alimentares. Vamos falar sobre algumas dessas possíveis causas?


1. Estresse


Comecemos falando de um conhecido de muitas de nós, o estresse libera hormônios que produzem diversas alterações no nosso corpo. Então sim, estresse em excesso pode afetar sua menstruação, inclusive perdas de peso repentinas (que podem ser causadas quando você está regularmente estressada) podem ser responsáveis por alterações no seu ciclo.


Se esse é seu caso, mudanças de hábito e a realização de exercícios de relaxamento - ou até mesmo terapia, podem ser de grande ajuda.


2. Auto-regulação hormonal


Você, por acaso, interrompeu seu anticoncepcional recentemente, ou precisou fazer uso da pílula do dia seguinte? Se a resposta for sim, existe uma chance dessa ser a causa do seu atraso menstrual.


Isso porque o nosso corpo precisa de um tempo pra normalizar seu funcionamento uma vez que estamos lidando com estabilização de hormônios, especialmente no caso das pílulas.


3. Doenças crônicas


Daqui em diante vamos tratar de questões médicas, então fique atenta e, caso você fique na dúvida, consulte seu especialista de confiança para uma investigação aprofundada, ok?


Mulheres diabéticas têm mais chances de atrasos na menstruação que as não diabéticas, sabia? Não se sabe ao certo a razão disso ocorrer, mas estudos relatam que mulheres com diabetes passam por ciclos irregulares com mais frequência. Embora raro, os níveis de sangue desregulados podem atrasar a menstruação.


Ah, cuidado extra para vocês: A progesterona - o hormônio cujos níveis são elevados durante a menstruação - gera um aumento da resistência à insulina, dificultando a absorção dela pelo nosso organismo!


4. Prolactina em excesso


Mas, a prolactina não é o hormônio responsável pelo surgimento de leite para amamentar os bebês? Sim, é. Uma vez produzido em altos níveis, o hormônio pode interferir na menstruação.


Algumas mulheres podem apresentar desequilíbrios em relação à prolactina, produzindo grandes quantidades mesmo não dando à luz ou mesmo estando grávida. Caso você tenha reparado um líquido branco saindo dos seios recentemente, um exame de sangue pode ajudar no diagnóstico, e um tratamento medicamentoso pode resolver seu problema.


5. Problemas na tireóide


Outro diagnóstico que pode ser feito através de um simples exame de sangue é de alterações na tireóide - aquela glândula que controla nosso metabolismo. Uma vez desregulada, tanto nossa menstruação quanto ovulação ficam alteradas.


Alguns sintomas que podem indicar alteração na tireóide são cansaço excessivo, queda de cabelo e ganho de peso sem razão aparente. Assim como no excesso de prolactina, o tratamento para restaurar o equilíbrio da glândula é medicamentoso e deve ser feito sob acompanhamento de um especialista.


6. Síndrome dos ovários policísticos


Cerca de 13% das mulheres em idade reprodutiva no Brasil convivem com essa condição médica e um dos primeiros indicativos do quadro é a irregularidade na menstruação.


A síndrome dos ovários policísticos consiste em alterações hormonais que afetam a liberação de óvulos. Em alguns casos, a ovulação da mulher pode ficar bastante irregular ou mesmo completamente interrompida. A síndrome também está associada à resistência à insulina, mencionada anteriormente, quando conversamos sobre doenças crônicas.


7. Transtornos alimentares


Mulheres diagnosticadas com anorexia, bulimia podem ter a menstruação atrasada ou mesmo interrompida. Isso porque, quando se pesa 10% abaixo do peso considerado normal para a sua altura, o seu organismo pode sofrer diversas alterações e alterar o funcionamento da ovulação. Tratar do distúrbio e aumentar o peso de maneira saudável podem ajudar a normalização do ciclo menstrual.


O mesmo se aplica a mulheres que apresentem quadro de obesidade, porém, o tratamento deverá ser voltado para a perda saudável de peso, com acompanhamento nutricional e um bom plano de exercícios físicos.


8. Excesso de exercícios físicos


Falando em exercício físico, o excesso deles pode interferir na menstruação, você sabia? Isso acontece porque nosso corpo passa a produzir hormônios que afetam diretamente nossa ovulação. Além disso, podem ocorrer alterações metabólicas e hormonais quando se queima gordura em excesso, facilitando essas irregularidades nos ciclos.


O excesso de exercício também pode estar relacionado aos transtornos alimentares mencionados acima, viu? É importante saber que uma questão não elimina a outra automaticamente.


Agora você sabe que existem várias possíveis respostas para suas alterações no ciclo menstrual. Se você sempre teve seus ciclos estáveis e mapeados, e tem experienciado essas alterações recentemente, não hesite em buscar ajuda profissional e fazer uma busca minuciosa para a possível razão dessas irregularidades.


Lembre-se sempre de se cuidar e conhecer seus períodos menstruais, afinal, após esse texto, você já sabe que muita coisa pode interferir nele.


12 visualizações
Nipt.png

NIPT

pré-natal

não invasivo

O cuidado com a 
saúde do bebê,
começa na gravidez