Blog Cellpreserve

topomail.png

Cadastre-se e participe da nossa jornada!

  • Equipe Cellpreserve

Gravidez e endometriose

A Endometriose é uma doença ginecológica que afeta quase 10% das mulheres em idade fértil no Brasil, um total de 6 a 7 milhões de pessoas. Atinge, geralmente, mulheres entre 30 e 40 anos e é uma das principais causas de infertilidade.

Mas afinal, o que é a Endometriose?

É uma doença em que o endométrio, tecido da camada interna do útero, se implanta em outras partes do aparelho reprodutor feminino, como ovários, trompas e até mesmo fora do útero, ou em outros órgãos próximos, causando inflamação.


Quais os sintomas?

É uma doença silenciosa já que a maior parte das mulheres é assintomática. Porém, quando apresentam sintomas, costumam sentir:

  • Cólica menstrual (ou dismenorreia) que, com a evolução da doença, aumenta de intensidade e pode incapacitar as mulheres de exercerem suas atividades habituais;

  • Dispareunia, ou dor durante as relações sexuais;

  • Dor e sangramento intestinais e urinários durante a menstruação;

  • Infertilidade.


Dados mostram que 30% a 50% das mulheres com Endometriose são inférteis.


Como se tratar?

A Endometriose não tem cura, mas tem tratamento. Por isso, antes de tudo, é necessário um diagnóstico, e, o quanto antes, melhor. Ele pode ser realizado por suspeita clínica, por imagem (com os exames de ressonância magnética e ultrassom endovaginal com preparo intestinal) e por videolaparoscopia (em último caso).


Ela regride espontaneamente com a menopausa, em razão da queda na produção dos hormônios femininos. Mas mulheres mais jovens podem valer-se de medicamentos que suspendem a menstruação: a pílula anticoncepcional tomada sem intervalos e os análogos do GnRH. O inconveniente é que estes últimos podem provocar efeitos colaterais adversos.


Lesões maiores de endometriose, em geral, devem ser retiradas cirurgicamente. Quando a mulher já teve os filhos que desejava, a remoção dos ovários e do útero pode ser uma alternativa de tratamento.


É possível engravidar com Endometriose?

Sim. Há casos mais graves em que há infertilidade e outros, menos graves, em que há subfertilidade. Diferente do que se possa pensar, a Endometriose não é um impeditivo para ter uma gravidez normal. Certo que pode comprometer a capacidade reprodutiva, mas uma vez conseguindo engravidar, a gestação segue sem problemas. Também há a possibilidade de congelar os óvulos e fazer a reprodução assistida.



Gravidez cura Endometriose?

A gravidez, como os tratamentos hormonais, pode suspender temporariamente os sintomas, mas não a elimina. Os sintomas geralmente retornam após o parto e às vezes, a amamentação também pode aliviar os sintomas, mas apenas enquanto a frequência das mamadas é suficiente para interromper o ciclo menstrual.


Lembre-se: converse com o seu médico para melhores orientações.


Fontes: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/endometriose/

https://helloclue.com/pt/artigos/ciclo-a-z/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-endometriose-mitos-e-verdades

https://claudia.abril.com.br/especiais/endometriose-e-gravidez-como-a-doenca-pode-afetar-a-fertilidade/

https://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,mesmo-com-endometriose-gravidez-pode-transcorrer-normalmente,70002755373




3 visualizações
Nipt.png

NIPT

pré-natal

não invasivo

O cuidado com a 
saúde do bebê,
começa na gravidez