Autismo - A Esperança Vem das Células-Tronco

Distúrbio que afeta a capacidade de comunicação e de estabelecer relações sociais. O autista comporta-se de maneira compulsiva, apresentando comportamento obsessivo repetitivo. É um transtorno, que pode afetar o desenvolvimento normal da inteligência, atinge uma em cada cinco mil crianças e é de duas a quatro vezes mais frequente no sexo masculino.

 

O autismo é um transtorno neurológico generalizado. Atualmente, não existem mecanismos definidos de patogênese e a terapia é principalmente limitada a intervenções comportamentais ligadas ao cérebro, como a interação com o meio e com seus familiares. Os dados da pesquisa revelaram que o autismo pode resultar de uma combinação complexa de fatores genéticos e ambientais.

A terapia celular realizada com células-tronco hematopoiéticas, é aplicada com o objetivo de melhorar o aporte sanguíneo dos vasos já existentes e originar novas células circulantes saudáveis devido a sua capacidade de diferenciação, aumentando assim a quantidade de oxigênio existente no cérebro amenizando os danos e proporcionando uma melhor qualidade de vida ao indivíduo.

 

Pesquisas realizadas tando no Brasil quanto no exterior com células-tronco hematopoiéticas de sangue de cordão umbilical e medula óssea, indicam que essas terapias celulares, vem apresentando resultados satisfatórios no que diz respeito a melhoria dos distúrbios neurológicos causados pelo autismo.

 

Um estudo realizado em 2015, demostra que a utilização de células-tronco derivadas de sangue de cordão umbilical auxiliam na maior produção de algumas proteínas importantes para o crescimento, manutenção e sobrevivência dos neurônios que são afetados devido à doença. Foram analisados 14 casos e feito o acompanhamento dos pacientes após a infusão das células, em um intervalo de 4, 8, 16 e 24 semanas. Foi observada uma melhora significativa das funções neurais e dos fatores de crescimento celular.

 

Pesquisas estão em andamento para um melhor auxílio no tratamento de indivíduos com autismo, com o objetivo de melhorar a linguagem e a interação comportamental, principalmente em crianças. Quanto antes for diagnosticado maiores serão as chances de um tratamento mais promissor e eficaz.

Referências: Siniscaldo,D;Bradstreet,J.J.;Antonucci,N.Therapeutic role of hematopoietic stem cells in autism spectrum disorder-related inflammation. Revista Frontiers, Itália,10 jun. 2013. Disponível em: <http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fimmu.2013.00140/full>. Acesso em: 10 jul. 2016.

NATURE. Pesquisas aprofundam conhecimento sobre causas genéticas do autismo. Revista Veja. São Paulo, 4 abr. 2012. Disponível em:<http://veja.abril.com.br/saude/pesquisas-aprofundam-conhecimento-sobre-causas-geneticas-do-autismo/> . Acesso em:14 jul. 2016.

Shandong Hospital Jiaotong, et al. Safety and Efficacy of Stem Cell Therapy in Patients With Autism.China.13 out. 2011.


Fonte: Clinicaltrials


Joanne Kurtzberg, MD. Autologous Umbilical Cord Blood Infusion for Children With Autism Spectrum Disorder (ASD). Estados Unidos. 04 fev. 2016.

Fonte: Clinicaltrials 

LIN,Q, et al. Transplantation of umbilical cord blood mononuclear cells increases levels of nerve growth factor in the cerebrospinal fluid of patients with autism. China. 31 jul. 2015.

Fonte: Pubmed  

Cellpreserve - Centro de Biotecnologia

Endereço: Av. das Américas, 3434 - Bl. 2 - Lj. 104 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ  |  CEP: 22640-102 

Tel.: (21) 3431 3700  

(21) 99959-4043

(31) 99614-0355 | (27) 998963453
0800 282 3700 

contato@cellpreserve.com.br

NOVIDADE

Teste de Compatibilidade Familiar

CELLPRESERVE

A Cellpreserve possui certificado do Conselho Federal de Medicina, aprovação da Vigilância Sanitária e importantes certificações nacionais e registro internacional como: ISO 9001, ONA E FDA que conferem maior rigor técnico no tratamento das amostras dos clientes. Clique e confira!

CERTIFICAÇÕES: